home

blogue

facebook

twitter

publicidade

mapa do site

privacidade

webmaster

 

 

 

 

 

 

 

 BIG GAME - PESCA AO CORRICO

 

Por Pedro Dray


Sistema de montagem de canas com amostras diferentes para pesca ao corrico.

Antes de mais gostaria de vos lembrar que eu (à semelhança da maioria de vós) não sou um pescador de primeira linha, mas sim um adepto do desporto, que gosta de experimentar técnicas diferentes e que não se importa de partilhar as suas experiências e técnicas.

Hoje gostaria de vos falar da montagem de linhas para pesca ao corrico a uma velocidade não superior a 6 nós marítimos.

 

 

 

Aqui seguem algumas informações genéricas:

Velocidade – 4 a 6 Nós
Motor – Um apenas a funcionar (para poupar combustível e reduzir barulho)
Equipamento de pesca para embarcação – Dois Outriggers e dois Downriggers

Equipamento de pesca para pescador – Equipamento leve por favor. Molinetes (carretos) de 30 libras (máximo), pois o que é bom é a luta com o peixe. Quanto maior for o equipamento menor é a luta, e isso não interessa.

Amostras – Lulas para corrico de cabeça chata, Rapalas de profundidade (7 metros), e amostra de formato peixe.

Para aqueles que desconhecem algum do equipamento que aqui foi mencionado, aqui seguem algumas imagens:

 

Outriggers

Canas extensivas para lançar a linha mais longe 

 

 

 

 

Downriggers

Canas com um peso que levará a linha e amostra para a profundidade desejada

 Lulas de cabeça Chata com perfuração

para criar uma maior ilusão ao peixe

Amostras Rapala para profundidade de 7 metros Amostra de formato de peixe para lançar no downrigger

Findas as apresentações, passamos então ao mais importante. Como montar o nosso equipamento de pesca, o que montar e aonde...

Normalmente as embarcações de pesca ao corrico possuem a seguinte tripulação:


1 – Skipper (comandante) que decide onde ir pescar, que velocidade aplicar, e consequentemente que tipo de material de pesca colocar no mar. Não poderemos pescar a velocidades altas com equipamento que não seja adequado, pois o resultado será linhas cruzadas, amostras a saltar na água e uma carga de trabalhos para o pessoal de convés.

2 – Line Master que será um posto rotativo (normalmente de hora a hora). Será da responsabilidade do Line master, decidir o que colocar e onde o colocar.  Exemplo: as linhas dos Outriggers deverão ser as primeiras a ir para a água, seguidas das linhas dos downriggers, e só no fim se colocarão as linhas de superfície e ou as das rapalas. Para evitar os tais cruzamentos de linhas etc etc; só uma pessoa deverá lançar as linhas à agua, pois só ele é que conhece as distâncias aplicadas entre cada amostra.

3 – Pescadores (que mais uma vez será um posto rotativo com o de line master), será a tripulação que ajudará no manuseamento do equipamento, montagem e desmontagem das amostras nas canas, e caso exista um toque de peixe, serão eles a retirar as canas vazias e a cana do toque.

Normalmente utiliza-se o critério de uma hora para cada um dos pescadores, em relação a quem tira o peixe. É também perfeitamente normal ser o pescador mais próximo da cana que cantou, a tirar o peixe.

Bom, vamos pensar na montagem das linhas:


1- Primeiro montamos as linhas dos outriggers que deverão ficar mais longe de todas:
                                

2- Depois montam-se as linhas dos downriggers que ficarão no fundo:

3- E finalmente montaremos as linhas de média profundidade (7 metros)


O objectivo principal desta montagem é cobrir o máximo de linhas de profundidade - veja a imagem em baixo:
 

E depois?

Bom depois é só aguardar e esperar que o peixe venha até nós.

Boa sorte a todos e Keep Your Lines Tight.

Pdray

 

 

Voltar a Pesca Embarcada

 

 

Vídeos Katembe

 

WORLD-OF-FISHING


Última actualização / Last updated:   

 

       Page Ranking Tool   

Visualização 1024 x 768 | © Copyright 2003 - 2017 | Todos os direitos reservados | Propriedade ® KATEMBE | Página alojada por  LusoAlojaWebmaster