home

blogue

facebook

twitter

pesca tv

publicidade

mapa do site

privacidade

webmaster

 

 

 

 

OS ISCOS

 

 

 

 

 

A utilização de iscas naturais ainda é das melhores opções, apesar do preço cada vez mais alto, já que a maioria dos pescadores não se dá ao trabalho de apanhar o isco.
Quando chegar ao pesqueiro, tente saber qual o isco que está a ser usado pelos pescadores que já lá se encontrem – esta é um boa forma de acertar com o isco.
Tenha sempre o isco bem acondicionado para que se mantenha em boas condições.
Mantenha as mãos limpas - o cheiro de óleos, bronzeadores, gasolina ou gasóleo e até do tabaco afugenta o peixe, afastando-o do isco, estragando assim a pescaria.
Lembre-se que o tamanho do isco dever ser proporcional ao tamanho do anzol.

 

 

Apanha de isco no Rio Mira - Vila Nova de Milfontes

 

 

NÃO SE ESQUEÇA QUE:

Com as águas frias o peixe tem tendência a guiar-se pela vista

Com as águas quentes guiam-se normalmente pelo olfacto

 

Vídeo / Tutorial - Iscos (espanhol)

 

 

COMO CONSTRUIR UM TANQUE PARA ISCA VIVA PARA PESCA DE BARCO

 

  

 

 

CAMARÃO / GAMBA  / CAMARINHA CAMARITA

O camarão tem corpo mais ou menos cilíndrico ou achatado lateralmente com abdómen bem desenvolvido e possui cinco pares de patas especializadas para nadar (pleópodes). Podem, ou não, existir garras no primeiro par de patas.  Gastronomicamente muito apreciado pelos pescadores, é também um isco verdadeiramente atractivo para a maior parte das espécies - é fácil de iscar, mas muito frágil quando já não está muito fresco - neste estado é desaconselhável para lançamentos.


 

CARANGUEJO

caranguejo mole - caranguejo eremita - caranguejo da rocha - caranguejo vulgar

 

O caranguejo pode usar-se inteiro (vivo) ou partido em pedaços. É um isco extremamente eficaz, mas que exige uma certa prática para iscar. A dourada, que tem dentes muito fortes, acha o caranguejo um petisco irresistível, bem como as ferreiras e os sargos. Encontra-se com facilidade à beira-mar, junto às rochas ou em buracos. É, a par da camarinha, o melhor isco para o Rio Tejo em Lisboa. Bastante caro, não se encontra à venda com facilidade, pelo que o melhor é mesmo apanhá-lo, o que requer algum treino e técnica.

 


 

CANIVETES / LONGUEIRÃO / NAVALHAS

 (vulgo LINGUEIRÃO)

Solen marginatus

Este é, sem qualquer dúvida, um dos melhores iscos para a pesca de fundo na nossa costa. Fácil de encontrar e relativamente barato, deve ser usado preferencialmente inteiro, pois assim é muito mais resistente do que partido em bocados. É usado sem a casca e, para grandes lançamentos, deve utilizar-se o fio elástico para o prender melhor ao anzol. Mas se a iscada for feita com o canivete completamente inteiro (com a casca), podem ter a certeza que uma boa dourada, sargo ou robalo não terão quaisquer dificuldades em parti-la e engolir o isco... Deve ser utilizado enquanto está fresco. Pode-se. no entanto, conservá-lo em salmoura., mantendo-o em óptimas condições. Para esse efeito basta mergulhar os canivetes em água  quente mas sem estar a ferver - e eles saem em parte das cascas - é nessa altura que os tiramos da água, retiramos as cascas e mergulhamos em água à temperatura natural onde já adicionámos sal até este não se diluir mais (até ficar sal no fundo). E é nessa água que os conservamos até os utilizarmos.


 

OURIÇO DO MAR

Lytechinus variegatus
 

CAPTURA:   Para os retirar de dentro das suas fendas circulares, é de todo aconselhável usar uma luva muito grossa, pois o espinho dos ouriços tem inúmeras barbelas, mais parecendo, vistas ao microscópio, perigosos arpões que se cravam nas mãos. Feito este alerta, o pescador deve utilizar uma faca de lâmina curta para poder retirara os ouriços de dentro da fenda.

 

CONSERVAÇÃO:   Para os conservar, introduzem-se dentro de um recipiente com pouca água e algumas algas.

 

PREPARAÇÃO DO OURIÇO PARA ISCA:   O ouriço deverá ser partido e de dentro dele retiradas as ovas, reconhecíveis pelo seu tom amarelado a alaranjado forte e por se encontrarem a par dentro do ouriço. É com elas que se deve iscar - só que, ao tentar faze-lo, normalmente desfazem-se devido à sua delicada composição. - Para ultrapassar este problema, depois de colhidos os ouriços, retirar a boca situada na parte de baixo do ouriço e enterrar na areia seca da praia a pouca profundidade. - No dia seguinte os ouriços já estão prontos para serem partidos, suas ovas retiradas e utilizadas como isca.

 

COMO ISCAR:   Colocar com cuidado as ovas no anzol que poderão ainda ser amarradas com um fio de meia de vidro para dar um pouco mais de robustez à isca, formando a chamada "chucha". - As iscas de ouriço só servem para ser utilizadas na Pesca à Bóia, ao Tento e, no máximo, à Chumbadinha. 

 

(in "A Pesca da Costa - Técnicas e Segredos", Pedro Alves - Editorial Caminho)

A publicação deste excerto foi autorizada pelo autor

 


 

seguinte

 

 

GIF Tap Portugal 120x90

Vídeos Katembe

WORLD-OF-FISHING

 


Última actualização / Last updated:   

 

        Page Ranking Tool   

Visualização 1024 x 768 | © Copyright 2003 - 2016 | Todos os direitos reservados | Propriedade ® KATEMBE | Página alojada por  LusoAlojaWebmaster